logo_bosque do atleta

Apresentação

O plantio do Bosque do Atleta é uma iniciativa que ocorre na época das chuvas para recuperar áreas degradadas na orla do Lago Paranoá.

Além da recuperação ambiental e florestal, o projeto tem o escopo prioritário de conscientização e educação ambiental de todos os agentes envolvidos: atletas, comunidade, apoiadores e frequentadores do local, a partir do instrumento pedagógico do plantio de mudas frutíferas e nativas do Cerrado.

Sua primeira edição ocorreu em 22 de novembro de 2014 na Eco Quebra da Treze, situada entre as QL’s 11/13 do Lago Norte.

Objetivo Principal

Criar bosques, preferencialmente com árvores do cerrado e frutíferas.

Objetivos Específicos

Promover a reflexão sobre os cuidados que devemos ter com o Lago;

Reduzir o assoreamento;

Estimular o voluntariado;

Promover a cidadania;

Estimular a consciência ambiental;

Distribuir cartilhas de uso consciente do Lago Paranoá.

Justificativa

A “Eco Quebra da Treze” é o ponto tradicional e mais propício para a prática de natação em águas abertas do Lago Paranoá. Essa parte do espelho d’água é utilizada para treino por atletas de todo o Distrito Federal, principalmente, durante os dias da semana, já que, nos finais de semana existe uma utilização mais recreativa por parte da população e um consequente movimento de embarcações náuticas.

Apesar de ser considerada uma área de proteção ambiental, existe a iminente necessidade de recomposição vegetal para evitar o assoreamento do Lago, bem como a necessidade de sensibilizar ambientalmente os usuários do local, que aumentam de forma exponencial. Existe a vontade política, inclusive, de transformar a área num Parque Esportivo Público, fato inovador em nossa capital.

Verificamos, com essa análise, que ações conjuntas entre Estado, Sociedade Civil, Iniciativa Privada e Instituições, como a Fundação Verde Herbert Daniel, são de fundamental relevância. É nossa intenção envolver, também, a Fundação SOS Mais Cerrado nessa construção coletiva.

A importância deve-se, também, à urgência de uma intervenção positiva em toda a orla do Lago, já que a cultura do “Lago Poluído”, comum no passado, não existe mais. Além disso, as ondas de calor que constantemente afetam os moradores da capital motivam a busca pelo refresco do banho nas águas do Paranoá.

Como aconteceu a exatamente 1 ano, retornaremos ao local para revitalizar o plantio e fazer uma importante intervenção socioambiental numa área estratégica para os objetivos supraticados.

Participe da Segunda Edição clicando aqui

Leia também: BOSQUE DO ATLETA UTILIZARÁ DE TECNOLOGIA GPS PARA GEOLOCALIZAÇÃO DE MUDAS